To support our site, Class Central may be compensated by some course providers.

Improvisação no Jazz

Berklee College of Music via Coursera

students interested
  • Provider Coursera
  • Subject Music
  • $ Cost Free Online Course (Audit)
  • Session Upcoming
  • Language Portuguese
  • Certificate Paid Certificate Available
  • Effort 3-6 hours a week
  • Start Date
  • Duration 5 weeks long

Taken this course? Share your experience with other students. Write review

Overview

Sign up to Coursera courses for free Learn how

Aprenda os conceitos básicos de improvisação com Gary Burton, um dos improvisadores mais renomados do mundo do jazz, incluindo os processos mentais, melódicos e harmônicos que contribuem com as habilidades instintivas que um improvisador põe em prática ao realizar um solo.

Embora muitas pessoas sejam fãs de jazz e compreendam que os músicos estão frequentemente "compondo" as notas que tocam durante uma apresentação, a maioria das pessoas — o que geralmente inclui os próprios músicos que estão aprendendo a improvisar — não sabe com clareza quais são os processos exatos que ocorrem e fazem isso tudo acontecer. O objetivo deste curso é apresentar os conceitos básicos da improvisação moderna e mostrar como dominar as diferentes habilidades musicais e mentais envolvidas.

O autor do curso, Gary Burton, codifica uma abordagem muito procurada da improvisação, a qual tem sido o centro do currículo da Berklee College of Music há décadas. Os alunos que concluírem esse curso saberão o que e como praticar os diversos aspectos da improvisação, além de compreenderem como o improvisador se comunica espontaneamente com os ouvintes por meio de suas criações musicais.

Syllabus

BOAS-VINDAS
Bem-vindo ao curso! Aqui, trataremos de todos os detalhes a respeito do curso e o que você precisará saber para tirar o melhor proveito de sua experiência.

IMPROVISAÇÃO COMO UMA LINGUAGEM
Como todos aqueles que iniciam esse curso começam de um ponto diferente em relação à experiência individual como improvisadores, é importante, primeiramente, tratar de alguns materiais básicos. Começaremos nossa jornada explorando a linguagem utilizada pelos improvisadores de jazz. A improvisação é análoga à linguagem de diversas formas. Na música, tornamo-nos fluentes quando o vocabulário (as escalas e os acordes) e a gramática (progressões harmônicas) são assimilados no conteúdo das conversas ou histórias (temas melódicos e estrutura) e já não temos de pensar conscientemente a respeito deles ao tocar.

VOCABULÁRIO DO IMPROVISADOR
Nesta lição, exploraremos os jargões do improvisador. Identificaremos as escalas de acordes mais comuns e o tipo de harmonia a qual elas se relacionam, incluindo maior, menor e o acorde de sétima da dominante

FAZENDO ESCOLHAS DE ESCALA EM TEMPO REAL
Os improvisadores devem poder lembrar escalas de acordes rapidamente e conseguir executá-las de modo fluente. Isso se torna importante ao escolher qual escala de acorde a ser utilizada em determinada harmonia – outro detalhe que devemos poder determinar imediatamente. Quando uma nova música é colocada à sua frente em uma sessão ou em um ensaio, não há tempo de levar a música para casa e passar uma ou duas horas trabalhando nas escalas corretas. Improvisadores precisam de um modo rápido, quase intuitivo, de tomar essas decisões de escalas em tempo real à medida que a música vai sendo executada. Nessa semana, exploraremos meu método para tornar rápidas essas decisões musicais.

HARMONIA PARA IMPROVISADORES
é importante para o improvisador implicar claramente as harmonias ao improvisar. Não é suficiente somente executar as notas corretas em cada acorde. Nesta lição, examinaremos como o improvisador auxilia a harmonia a seguir em frente. Parte do trabalho do improvisador é ajudar o ouvinte a seguir as mudanças de uns acordes para outros.

TEMA E VARIAÇÃO
Nessa semana, discutiremos como o improvisador desenvolve temas melódicos em um solo. Conforme mencionamos na primeira semana, há comparações naturais entre a fala e a improvisação que ilustram como isso funciona. A técnica mais comum para contar uma história musical que cative o ouvinte pela duração de seu solo é utilizar um conceito tradicional chamado tema e variação. Isto é, você introduz um tema — uma frase musical — e o repete, fazendo variações sobre esse tema para desenvolver um roteiro interessante. Um bom solo é como uma explicação ou uma boa história. A explicação ou a história é o conteúdo da improvisação.

Taught by

Gary Burton

Help Center

Most commonly asked questions about Coursera Coursera

Reviews for Coursera's Improvisação no Jazz
Based on 0 reviews

  • 5 star 0%
  • 4 star 0%
  • 3 star 0%
  • 2 star 0%
  • 1 star 0%

Did you take this course? Share your experience with other students.

Write a review

Class Central

Get personalized course recommendations, track subjects and courses with reminders, and more.

Sign up for free

Never stop learning Never Stop Learning!

Get personalized course recommendations, track subjects and courses with reminders, and more.